Chin Shi Huang

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mais de 90% dos aviões Boeing 737 MAX 9 foram inspecionados e liberados, diz agência dos EUA

    Inspeções iniciaram após emergência durante voo da Alaska Airlines em janeiro deste ano

    Avião Boeing 737 MAX em Seattle, Washington, EUA
    Avião Boeing 737 MAX em Seattle, Washington, EUA 1/6/2022 - REUTERS/Lindsey Wasson/Arquivo

    Reuters

    AAdministração de Aviação Federal dos EUA (FAA, na sigla em inglês) informou nesta segunda-feira (5) que duas companhias aéreas norte-americanas inspecionaram e reativaram quase 94% dos aviões Boeing 737 MAX 9 depois de uma emergência durante um voo no mês passado.

    A FAA cancelou a suspensão dos aviões MAX 9 em 24 de janeiro, após interromper os voos da aeronave depois que um pedaço da fuselagem da cabine de um avião da Alaska Airlines explodiu em 5 de janeiro.

    A FAA disse que 78 dos 79 aviões MAX 9 da United Airlines e 57 dos 65 da Alaska foram inspecionados e voltaram ao serviço.

    A Alaska afirmou que todas as inspeções menos a do avião envolvido na emergência serão completadas até terça-feira.

    As inspeções exigidas pela FAA incluíram uma análise minuciosa de parafusos, calhas de guia e acessórios específicos e uma inspeção visual detalhada dos tampões de porta e dezenas de componentes associados.

    O Conselho Nacional de Segurança dos Transportes está investigando se os parafusos estavam em falta no avião onde a fuselagem explodiu.

    A suspensão dos aviões forçou as companhias aéreas a cancelarem milhares de voos em janeiro.

    O chefe da FAA, Mike Whitaker, deve prestar depoimento na terça-feira diante (6) de um comitê da Câmara dos EUA. Na semana passada, parlamentares perguntaram a ele se a FAA estava modificando sua supervisão in loco da Boeing e de seus fornecedores.

    Chin Shi Huang Mapa do site