Chin Shi Huang

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Análise: Trump tem melhor dia de 2024

    Ex-presidente venceu caucus em Nevada, recebeu bons sinais da Suprema Corte e ganhou presente político contra Joe Biden

    Trump durante evento em Las Vegas
    Trump durante evento em Las Vegas 27/1/2024 REUTERS/Ronda Churchill

    Zachary B. Wolfda CNN

    Donald Trump teve seu melhor dia de 2024 até agora…

    O ex-presidente recebeu um presente político. Um conselheiro especial independente derramou querosene sobre as preocupações sobre a idade de Joe Biden com linguagem contundente sobre a memória fraca do presidente depois de concluir que Biden guardou deliberadamente documentos confidenciais – e que sua memória deficiente o impede de ser condenado. Biden estava na defensiva em uma entrevista coletiva convocada às pressas na Casa Branca. “Minha memória está boa”, disse Biden.

    Donald Trump está no caminho certo para a indicação republicana. Ele participou dos caucuses de Nevada e das Ilhas Virgens Americanas na noite de quinta-feira (8), continuando sua invencibilidade e fazendo a campanha de Nikki Haley parecer fútil.

    Ele também parece pronto para uma vitória na Suprema Corte. Os juízes expressaram profundo ceticismo de que o Colorado pudesse declará-lo um insurrecionista e impedi-lo de votar.

    É uma combinação que deveria fazer com que Trump se sentisse firme sobre o seu futuro político, pelo menos por um momento.

    Alimentando o frenesi sobre a idade de Biden

    Ao concluir que Biden não deveria ser processado, o Conselheiro Especial Robert Hur, antigo procurador dos EUA nomeado por Trump em Maryland, apresentou uma acusação política sobre a aptidão do presidente. Hur o descreveu como um “homem idoso simpático e bem-intencionado com uma memória fraca” que o tornaria impossível de processar.

    A estranha avaliação num documento do Departamento de Justiça criou um frenesi instantâneo entre os oponentes de Biden e durará muito mais tempo na consciência pública do que qualquer outra notícia.

    “Isso é uma piada?”, o senador da Carolina do Norte, Thom Tillis, escreveu nas redes sociais, republicando citações do relatório de Hur.

    “Um homem incapaz demais de ser responsabilizado pelo uso indevido de informações confidenciais é certamente inadequado para o Salão Oval”, disseram os líderes republicanos da Câmara em um comunicado conjunto divulgado rapidamente, aproveitando a descrição de Biden feita pelo procurador especial no relatório.

    Em comunicado, Biden destacou sua cooperação com a investigação do procurador especial e disse estar satisfeito com o resultado, argumentando que o assunto está encerrado.

    Dificilmente. As questões sobre a sua idade já existiam e agora certamente aumentarão, especialmente com os republicanos preparados para atacar qualquer passo em falso ou erro verbal, como quando ele confundiu líderes europeus mortos esta semana.

    Em comentários severos reconhecendo o clamor, Biden repreendeu Hur por questionar a memória sobre a morte de seu filho.

    “Como diabos ele ousa levantar isso?” Biden disse. “Francamente, quando me fizeram a pergunta, pensei comigo mesmo: ‘Isso não é da conta deles’”.

    Ele puxou um rosário de Beau que usa e acrescentou: “Não preciso que ninguém me lembre de quando ele faleceu”.

    A memória de Biden durante entrevista com investigadores

    Hur disse que Biden não conseguia se lembrar de detalhes importantes durante sua reunião com as autoridades e esqueceu datas importantes, incluindo o ano em que seu filho Beau morreu e os anos em que foi vice-presidente.

    A Casa Branca contestou imediatamente as afirmações.

    “O relatório usa uma linguagem altamente prejudicial para descrever uma ocorrência comum entre as testemunhas: a falta de recordação de acontecimentos ocorridos há anos”, disseram o advogado da Casa Branca, Richard Sauber, e o advogado pessoal de Biden, Bob Bauer, numa carta de cinco páginas a Hur.

    O deputado Jamie Raskin, um democrata de Maryland, tentou desviar as preocupações sobre a idade de Biden, chamando-os de “ataques ridículos e baratos”, e observou que Trump também teve algumas gafes gravadas as últimas semanas.

    “Acabei de passar uma hora com o presidente Biden e toda a bancada democrata, onde ele regalou e entreteve a todos”, disse Raskin ao Wolf Blitzer da CNN na noite de quinta-feira, depois de participar de um retiro para os democratas da Câmara na Virgínia.

    Outros elementos para Trump explorar

    Trump procurou criar uma falsa equivalência entre o seu próprio impasse com o governo sobre material confidencial – que levou a uma das suas acusações federais – e o que foi encontrado na garagem e no escritório de Biden em Delaware. As imagens na reportagem de caixas na garagem de Biden, ao lado do seu Corvette, serão quase certamente colocadas pelos apoiadores de Trump ao lado das infames imagens das caixas de Trump numa casa de banho não utilizada em Mar a Lago.

    Trump também apontará a decisão de não processar Biden como prova de um duplo padrão no sistema judicial, embora a linguagem politicamente carregada que Hur usou para descrever Biden possa ser vista como uma prova de que não existe duplo padrão. Hur foi nomeado conselheiro especial pelo procurador-geral Merrick Garland, que atua no governo de Biden.

    Biden x Trump, sobre material confidencial

    As pessoas poderão em breve esquecer que o resultado final do relatório do procurador especial deveria, na verdade, ser inútil para Trump. Afinal, concluiu que Biden não deveria ser processado pelo uso indevido intencional de documentos confidenciais, a maioria dos quais parecem ser notas manuscritas por Biden em cadernos. Hur esforçou-se para distinguir entre o material confidencial de Biden e o caso pelo qual Trump deverá ser processado no tribunal federal da Flórida já neste verão.

    • Biden notificou o Arquivo Nacional quando material classificado foi encontrado; Trump lutou contra os Arquivos Nacionais por mais de um ano antes de o FBI invadir Mar a Lago.
    • Biden entregou voluntariamente o material e cooperou com a investigação; Trump é acusado de conspiração com seus funcionários para obstruir a busca por documentos confidenciais desaparecidos.

    O material confidencial descrito no relatório de Hur dizia respeito à política no Afeganistão quando Biden era vice-presidente e inclui um memorando manuscrito no qual aconselhava o então presidente Barack Obama a não enviar mais tropas para o Afeganistão. Obama acabou por ignorar o conselho. A decisão de Biden como presidente de retirar todas as tropas dos EUA do Afeganistão – permitindo que os talibãs retomassem o controle do país em 2021 – é amplamente vista como uma mancha no seu histórico de política externa.

    Esta foto do Departamento de Justiça mostra uma caixa de documentos, alguns contendo material confidencial, da garagem do presidente Joe Biden em Delaware em 21 de dezembro de 2022.
    Esta foto do Departamento de Justiça mostra uma caixa de documentos, alguns contendo material confidencial, da garagem do presidente Joe Biden em Delaware em 21 de dezembro de 2022. / Departamento de Justiça dos EUA

    As grandes quantidades de dados confidenciais que Trump manteve não foram descritas de forma detalhada na acusação criminal contra o ex-presidente, mas a CNN informou que incluíam planos detalhados de ataque militar.

    Mais boas notícias para Trump

    Depois de vitórias na quinta-feira em Nevada e nas Ilhas Virgens Americanas, Trump permanece invicto e no comando total da corrida primária.

    A vitória de Trump em Nevada nunca esteve em dúvida num estado onde os líderes partidários moldaram o concurso de atribuição de delegados para beneficiá-lo. A principal rival de Trump, Haley, nem sequer era uma opção para os participantes do caucus na quinta-feira. A ex-governadora da Carolina do Sul optou por participar das primárias estaduais realizadas no início desta semana, onde Trump não estava nas urnas. Haley terminou em segundo lugar, atrás de “nenhum desses candidatos”, um constrangimento que confirmou sua decrescente relevância na corrida.

    Os delegados republicanos do estado irão todos para Trump.

    Haley disse que permanecerá na disputa até a Super Terça, no início de março, mesmo depois do constrangimento em Nevada e com as pesquisas mostrando que ela está perdendo muito em seu estado natal, a Carolina do Sul, que realizará as próximas primárias republicanas em 24 de fevereiro.

    Bons sinais para Trump em caso da Suprema Corte

    Embora a sua vitória no Supremo Tribunal após as argumentações de quinta-feira talvez não seja tão garantida como a sua aventura no caucus de Nevada, Trump deve estar satisfeito com a forma como as coisas parecem caminhar.

    Até mesmo os juízes liberais estavam céticos na quinta-feira de que o Colorado deveria ser capaz de, depois que um juiz ouviu as evidências no ano passado, declarar o ex-presidente um insurrecionista e desqualificá-lo da votação do estado.

    A questão de saber se Trump realmente se envolveu na insurreição mal foi mencionada nos argumentos, um sinal para muitos observadores do tribunal de que os juízes poderiam contornar o comportamento de Trump em 6 de janeiro de 2021, inteiramente numa decisão que parece que afirmará a sua elegibilidade para entrar nas urnas./

    Ainda assim, questões mais amplas relacionadas com Trump pairam sobre a Suprema Corte, tais como se Trump tem imunidade absoluta de acusação. Seus advogados têm até segunda-feira (12) para pedir à Suprema Corte que revise uma decisão do tribunal de apelações de DC na semana passada de que não, Trump não tem imunidade e que pode ser processado por tentar anular as eleições presidenciais de 2020.

    O julgamento federal de Trump por interferência eleitoral deveria começar um dia antes da Super Terça, o dia mais importante do calendário das primárias, quando os eleitores no Colorado e de outros estados poderiam selar a nomeação republicana de Trump.

    Será um dia muito ruim para Trump se, como alguns observadores do tribunal suspeitam, o tribunal se recusar a considerar a questão e permitir que o seu julgamento em Washington, DC, prossiga. Mas se abordarem a questão, poderá ser outro motivo para Trump comemorar.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Chin Shi Huang Mapa do site