Chin Shi Huang

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com Trump fora da cédula, Haley deve conquistar vitória irrelevante em primária

    Somente os candidatos que participarem do caucus em Nevada poderão competir pelos 26 delegados do estado para a Convenção Nacional Republicana

    Ex-presidente dos EUA, Donald Trump, e a ex-governadora da Carolina do Sul, Nikki Haley
    Ex-presidente dos EUA, Donald Trump, e a ex-governadora da Carolina do Sul, Nikki Haley REUTERS/Cheney Orr e Mike Segar

    Jarrett RenshawTim Reidda Reuters

    Nikki Haley, a última oponente remanescente de Donald Trump pela indicação presidencial republicana, deve vencer a primária de Nevada nesta terça-feira (6), mas será uma vitória irrelevante, já que Trump garantirá todos os delegados do Estado em uma disputa separada na quinta-feira (8).

    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deve vencer facilmente a primária democrata também nesta terça-feira, após dominar a disputa inicial pela indicação de seu partido na Carolina do Sul, no sábado (3).

    Para os eleitores republicanos de Nevada, a cédula republicana desta terça-feira tem apenas Haley, a ex-embaixadora dos EUA na Organização das Nações Unidas (ONU), como candidata principal. Portanto, a vitória dela é praticamente garantida, mas não terá muito significado.

    Isso porque somente os candidatos que participarem de um caucus republicano separado na quinta-feira poderão competir pelos 26 delegados do Estado para a Convenção Nacional Republicana em julho, quando o partido nomeará formalmente seu candidato.

    O caucus – uma espécie de assembleia – está sendo administrado pelo Partido Republicano estadual, que é favorável a Trump, e somente o ex-presidente estará na disputa, o que quase certamente lhe garante a vitória na quinta-feira e todos os delegados do Estado.

    Os eleitores podem participar tanto da primária nesta terça-feira quanto do caucus na quinta-feira.

    Na primária republicana desta terça-feira, há uma opção “nenhuma das alternativas acima”. Joe Lombardo, o governador republicano do Estado e apoiador de Trump, disse que votará nessa opção nesta terça-feira e em Trump no caucus de quinta-feira, o que significa que o principal “adversário” de Haley provavelmente serão os apoiadores de Trump que marcarem “nenhuma das alternativas acima” em suas cédulas.

    As disputas republicanas concorrentes são o resultado de um conflito entre o Partido Republicano estadual – dirigido por aliados de Trump – e uma lei estadual de 2021 que determina a realização de uma primária.

    Os caucus são administrados pelos partidos estaduais, não pelo Estado, e o Partido Republicano de Nevada, favorável a Trump, decidiu manter o caucus em 8 de fevereiro. Os líderes do partido consideraram que a realização do caucus ajudaria Trump devido a sua força no Estado.

    Em uma visita a Nevada na semana passada, Trump pediu aos eleitores que ignorassem a primária desta terça-feira e votassem apenas na quinta-feira.

    Trump está próximo de conquistar a indicação presidencial republicana após conquistar vitórias consecutivas em Iowa e New Hampshire, com ele e Biden de olho um no outro antes de uma provável revanche nas eleições gerais em novembro.

    Haley promete permanecer na disputa pela indicação republicana e terá uma possível última batalha em seu estado natal, a Carolina do Sul, em 24 de fevereiro, mas ela não tem um caminho claro para a indicação. Ela está muito atrás de Trump mesmo em seu estado, de acordo com as pesquisas de opinião.

    Apesar do que parece ser uma conclusão precipitada nas disputas pelas indicações em Nevada, esse será um estado muito competitivo nas eleições, pois sua população tende a votar nos dois partidos, podendo desempenhar um papel decisivo na disputa de novembro.

    Em 2020, Biden venceu Trump em Nevada por apenas 2,4 pontos percentuais. As pesquisas de opinião mostram que uma provável revanche entre Biden e Trump no Estado será acirrada.

    Chin Shi Huang Mapa do site