Chin Shi Huang

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo vai criar grupo de trabalho para viabilizar US$ 10 bi em investimentos sauditas no Brasil

    Ministro-chefe da Casa Civil afirmou que serão discutidos recursos para áreas de energia, infraestrutura e segurança alimentar

    Presidente Lula é recebido em Riade, na Arábia Saudita.
    Presidente Lula é recebido em Riade, na Arábia Saudita. 28/11/2023 - Ricardo Stuckert

    Américo Martinsda CNN

    Enviado especial a Riade, Arábia Saudita

    O ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, afirmou que o governo vai criar um grupo de trabalho conjunto com a Arábia Saudita para viabilizar o prometido investimento de US$ 10 bilhões do reino do Oriente Médio no Brasil.

    A proposta deverá ser oficializada, segundo o ministro, durante a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Riade, a capital do país.

    Rui Costa disse que o governo formalizou recentemente um documento na embaixada saudita no Brasil “abrindo o leque de opções para aplicação desses US$ 10 bilhões”.

    “Agora vamos formalizar nessa viagem um grupo de trabalho envolvendo ministros tanto do governo brasileiro como sauditas para materializar esses investimentos, que vão desde a área de petróleo e gás, passando pelas energias renováveis, a área da segurança alimentar, produção de alimentos, e da infraestrutura. Eles também têm um interesse em aumentar a presença brasileira aqui na Arábia Saudita, inclusive com a vinda de empresas nacionais para produzir aqui”, disse Costa.

    Os sauditas vêm prometendo fazer esses grandes investimentos no Brasil desde 2019, quando o então presidente Jair Bolsonaro visitou a região.

    Segundo Rui Costa, esses investimentos acabaram não sendo viabilizados totalmente por falta de um grupo de trabalho que orientasse as demandas brasileiras e o interesse saudita.

    O compromisso com o investimento foi reafirmado em setembro, quando o presidente Lula encontrou-se com o príncipe herdeiro e primeiro-ministro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman, às margens da reunião de cúpula do G20.

    Na ocasião, MBS, como o príncipe é conhecido, formalizou em nome do governo saudita o convite para a visita de Lula ao país, que começou nesta terça-feira (28).

    A maior parte dos investimentos no país são feitos através do fundo soberano saudita, o Saudi Arabia Public Investment Fund (PIF). Quase USD 3 bilhões já foram investidos apenas este ano, sendo que USD 2.6 bilhões foram para a Vale, através de uma empresa controlada pelo PIF.

    Na conversa desta terça com MBS, Lula vai tratar, além da pauta de investimento, da guerra entre o Hamas e Israel.

    Compromissos em Riade

    Na quarta-feira (29), o presidente vai participar de dois seminários empresariais em Riade.

    O primeiro deles é a Mesa Redonda Brasil–Arábia Saudita, um evento promovido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) em conjunto com o Ministério de Investimentos da Arábia Saudita.

    À tarde, Lula fará o discurso de abertura do Seminário Embraer, um evento promovido pela empresa de aviação brasileira e que poderá levar a anúncios sobre investimentos na área de defesa.

    Chin Shi Huang Mapa do site