Chin Shi Huang

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Arthur Lira escolhe não comentar operação contra Bolsonaro

    Assessoria afirmou à CNN que o presidente da Câmara "não vai se manifestar"; Pacheco chamou suspeitos de "minoria irresponsável"

    Luciana Amaralda CNN

    Brasília

    O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), escolheu não comentar a operação da Polícia Federal (PF) contra Jair Bolsonaro (PL) e assessores e aliados do ex-presidente da República, nesta quinta-feira (8).

    Questionada pela CNN, a assessoria do parlamentar informou que ele não vai se manifestar.

    A postura é oposta à do presidente do Senado. Ainda no calor da operação, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) classificou que o suposto plano de golpe de Estado como uma “ação insensata encabeçada por uma minoria irresponsável“.

    Segundo Pacheco, essa minoria “previa impor um Estado de exceção e prisão de autoridades democraticamente constituídas”. “Agora, cabe à Justiça o aprofundamento das investigações para a completa elucidação desses graves fatos”.

    De acordo com as investigações, integrantes do governo Bolsonaro e militares articularam um “golpe de Estado”.

    Entre as articulações, a possibilidade de prender autoridades como os ministros Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes, além do próprio Pacheco.

    Ao todo, a Polícia Federal cumpriu 33 mandados de busca e apreensão, quatro de prisão preventiva e 48 medidas cautelares. Bolsonaro teve o passaporte apreendido.

    Chin Shi Huang Mapa do site