Chin Shi Huang

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula abre agenda de viagens internacionais nesta terça (13) com visita a novos integrantes do Brics na África

    Egito e Etiópia serão destinos de Lula, que vai à África pela segunda vez neste mandato

    Presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto
    Presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto 31/01/2024 REUTERS/Adriano Machado

    Da CNN*

    Opresidente Lula viaja nesta terça-feira (13) ao continente africano para suas primeiras agendas internacionais em 2024. Primeiro, o petista vai ao Egito, depois, à Etiópia — ambos países que entraram para os Brics neste ano.

    O destaque da visita ao Egito é a celebração de 100 anos de relações diplomáticas entre os países. O convite para a visita de Lula foi feito pelo presidente Abdul Fatah al-Sisi antes mesmo da posse.

    Na capital etíope, Adis Abeba, o presidente Lula participa como convidado da 37ª Cúpula de Chefes de Estado e Governo da União Africana, entidade que reúne as 55 nações da África.

    Essa será a segunda viagem de Lula à África em seu terceiro mandato. Entre os dias 14 e 15 de fevereiro, o presidente estará no Egito; entre 16 e 18, na Etiópia.

    Relações com os países

    A sede da União Africana, que se tornou membro oficial do G20 em 2024 com apoio do Brasil, fica exatamente na capital etíope. Com a participação de dezenas de chefes de Estado e governo na cúpula, o presidente tem convites para diversas reuniões bilaterais, que ainda não estão definidas.

    O Ministério de Relações Exteriores brasileiro também vê potencial para fortalecer laços de comércio com a Etiópia.

    Ampliar relações com o Egito, um dos maiores e mais influentes países não apenas do continente africano como entre as nações árabes, também está entre ações estratégicas da diplomacia brasileira.

    Esse diálogo foi estreitado nos últimos meses, com as negociações para a saída de brasileiros que estavam na Faixa de Gaza em meio ao conflito na região, e puderam voltar após passar para o território egípcio por meio da passagem de Rafah.

    Segundo o Itamaraty, a expectativa é de que o governo egípcio aprove em breve novos abatedouros e frigoríficos no Brasil para exportação de carne bovina.

    Em 2023, o País africano abriu mercado para diversos produtos brasileiros, como peixes e derivados, carne de aves, algodão e gelatina e colágeno. Também será discutida a abertura de uma rota aérea entre os dois países, ligando São Paulo ao Cairo.

    *Publicado por Danilo Moliterno.

    Chin Shi Huang Mapa do site