Chin Shi Huang

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dengue: veja as respostas para as dúvidas mais pesquisadas no Google

    Nos últimos 30 dias, as buscas pelo termo "dengue" aumentaram em cerca de 3,5 vezes; confira as pesquisas mais relevantes

    Chikungunya e Zika são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti e podem evoluir para quadros graves de saúde
    Chikungunya e Zika são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti e podem evoluir para quadros graves de saúde Joao Paulo Burini/Getty Images

    Gabriela Maraccinida CNN

    As pesquisas na internet relacionadas à dengue aumentaram cerca de 6 vezes nos últimos 12 meses. No último mês, as buscas aumentaram em 3,5 vezes. Dados são de levantamento realizado pela CNN no Google Trends e mostram a preocupação da população em relação ao aumento de casos da doença.

    O Brasil registrou 392.724 casos prováveis de dengue, de acordo com números divulgados pelo Ministério da Saúde na quarta-feira (7). Também já foram confirmadas 53 mortes pela doença no país. O Distrito Federal tem a maior incidência de casos de dengue para cada 100 mil habitantes, ainda segundo a pasta. Isso se reflete nas buscas no Google, já que o DF é o líder das pesquisas por sub-região nos últimos 30 dias, seguido por Minas Gerais e Acre. Veja abaixo:

    Mapa mostra o interesse por região no termo "dengue", segundo Google Trends
    Mapa mostra o interesse por região no termo “dengue”, segundo Google Trends / Reprodução/Google Trends

    Veja as respostas para as dúvidas e termos mais buscados no Google sobre a dengue

    ACNN também levantou quais foram as dúvidas mais buscadas em relação à dengue no Google nos últimos 30 dias. A maior parte está relacionada aos sintomas, vacinação, forma de transmissão, diagnóstico e prevenção. Veja as respostas para essas questões a seguir:

    Dengue é transmissível?

    Nos últimos 30 meses, essa dúvida sofreu um aumento repentino nas buscas, indicando que houve um crescimento relevante na pesquisa pelo termo e que, anteriormente, havia poucas ou nenhuma busca por ele.

    O vírus da dengue só pode ser transmitido por via vetorial, ou seja, através da picada da fêmeas do Aedes aegypti que esteja infectada por ele. A transmissão entre uma pessoa e outra não é possível.

    Exame de dengue sai na hora?

    As buscas por essa dúvida sofreram um aumento de 3.400% no último mês, de acordo com o Google Trends. A resposta para ela é: depende do exame. Existem três testes que podem ser feitos para diagnosticar a dengue:

    • Teste rápido: o sangue é coletado no dedo e há verificação se a pessoa está contaminada no momento. O resultado sai em cerca de 15 minutos;
    • RT-PCR: pode ser feito até o 5º dia de sintoma e identifica o vírus ou partículas dele no paciente. Pode demorar até cinco dias para liberação do resultado;
    • Teste de sorologia: amostras de sangue são coletadas depois do 6º dia de sintomas e identifica a produção de anticorpos contra o vírus da dengue. O resultado pode levar até 8 dias para ser liberado.

    Como aliviar a coceira da dengue?

    Entre os sintomas da dengue, estão as manchas vermelhas na pele, que podem vir acompanhas ou não por coceira. As buscas para saber como aliviar esse sintoma cresceram 1.850% no último mês no Google.

    Para aliviar a coceira, é possível utilizar compressas geladas na região afetada ou passar pomadas antialérgicas, como a Polaramine. No entanto, é essencial buscar orientação médica para que os medicamentos certos sejam prescritos para um tratamento eficaz e seguro.

    Sintomas da dengue

    As buscas por “sintomas da dengue 2024” tiveram um aumento de 1.350% nos últimos 30 dias. Apesar do recorte do termo pelo ano, a dengue continua causando os mesmos sintomas clássicos, como:

    • Febre alta;
    • Mal-estar;
    • Fadiga;
    • Dor de cabeça;
    • Dor no corpo e articulações;
    • Perda de apetite;
    • Náuseas e vômitos;
    • Manchas vermelhas pelo corpo.

    Os sintomas mais graves podem incluir dor abdominal intensa, vômitos persistentes, sangramento nas mucosas e queda na pressão arterial. Ao notá-los, é essencial buscar ajuda médica imediata.

    Vacina da dengue na rede particular

    As buscas por “vacina da dengue particular” cresceram 350% no período analisado. Existem duas vacinas contra a dengue disponíveis na rede privada: a Qdenga, da Takeda, e a Dengvaxia, da Sanofi.

    A primeira é indicada para pessoas de 4 a 60 anos, que já tiveram ou não dengue anteriormente. Já a segunda é indicada para pessoas de 6 a 45 anos e deve ser tomada por quem já foi infectado previamente.

    Na rede particular, o preço das vacinas varia de acordo com o laboratório ou farmácia que oferece o produto. Segundo levantamento feito pela CNN, os valores podem variar de R$ 349,90 a R$ 470, no caso da Qdenga. Já a Dengvaxia pode custar de R$ 400 a R$ 500, em média.

    Repelente para dengue

    As buscas por “repelente para dengue” aumentaram 300% nos últimos 30 dias. De acordo com o Ministério da Saúde, os tipos de repelentes mais indicados para a prevenção da picada do mosquito Aedes aegypti são os à base de DEET (N-N-dietilmetatoluamida), IR3535 ou Icaridina.

    Todos eles podem ser utilizados por gestantes e por crianças, desde que haja orientação médica. Repelentes caseiros não são indicados para a prevenção da dengue, já que não existe eficácia comprovada.

    Chin Shi Huang Mapa do site